top of page

Ciência econômica para crianças


Ensinar ciência econômica para crianças e adolescentes não é uma tarefa fácil, mas é de extrema importância porque a futura geração é a que conta. Talvez, com alguns métodos, pudéssemos passar ideias tão importantes para nossas crianças e adolescentes. Hoje em dia vemos muitos adultos com dificuldade no assunto, possivelmente porque não foram ensinados quando crianças. Além disso, muitas pessoas sequer têm interesse por ciência econômica.



Vamos pensar desde o início das nossas vidas. Nascemos sem controle de nossas ações. Enquanto bebês, somos dotados tão somente de um instinto de autopreservação, em outras palavras, vivemos por impulsos, não pensamos em como agir, nosso poder de raciocínio ainda não foi desenvolvido.


Com o amadurecimento, o bebê passa por um processo de crescimento e se torna uma criança, com capacidade de raciocínio. É nesta fase que o caráter começa a ser moldado, evidente, portanto, o tamanho da responsabilidade dos pais neste processo. Vale lembrar que as crianças aprendem muito por exemplos, portanto, é mais fácil que ela aprenda algo que vê os pais fazendo.


Durante a infância, portanto, o maior desafio consiste em fazer a criança entender suas relações e adquirir conhecimento a respeito das leis universais que governam a condição humana, tais como “sujou, limpou”, “derrubou, pegue”, “se prometeu, cumpra”, entre outras leis. Desta forma, a criança começa a aprender a ter autocontrole, a assumir a responsabilidade pelos seus atos.


Assim, a criança já cresce com a habilidade de determinar suas próprias ações e tendo clareza da sua posição. Pode parecer algo insignificante, mas isso faz com que, futuramente, esta criança não seja um adulto que cede às pressões tão facilmente, ou que desiste das tarefas antes de concluí-las. Com essas leis universais, aprendemos a criar hábitos e valores importantes para a vida adulta.

Pegar o que caiu ajuda a ter uma mente organizada. Cumprir o que prometeu, terminar o que começou, devolver o que pegou emprestado trazem para a criança o valor da integridade.


Trata-se do princípio da compensação, que se aplica a todo e qualquer caso. Pessoas criadas com essas leis têm mais autorresponsabilidade. Tais ensinamentos certamente refletirão no caráter desses indivíduos.


Tratar os outros como você gostaria de ser tratado é outra lei universal importante e que deve ser passada para as crianças. Importante relembrar que os pais são os maiores modelos para os filhos, que aprendem mais por exemplos do que por advertências. Assim, são responsáveis por escolher que valores serão passados para seus filhos, principalmente através de suas atitudes.


Cada uma dessas leis universais traz consigo um ensinamento profundo que a criança pode até não compreender, mas que, com certeza, reflete na postura do indivíduo quando adolescente e adulto.


Estas leis são, portanto, parte da filosofia moral, que estuda o certo e o errado sob o ponto de vista moral. Um de seus ramos é a ciência econômica, que analisa o certo e o errado sob o aspecto econômico.



Na ciência econômica, um dos principais ensinamentos é o de que o valor das coisas é dado pelo que as pessoas estão dispostas a pagar, falamos um pouco sobre isso no artigo “Leis fundamentais da economia”.


“Cada pessoa atribui um valor a bens e serviços de acordo com seu contexto. Assim sendo, o valor de um bem ou serviço pode ser influenciado por diversos fatores, que variam de acordo com idade, sexo, classe social, ambiente, interesse, entre outros.”


Trata-se da teoria do valor-mercado, cuja ideia principal é a de que o valor de qualquer produto ou serviço é determinado pelo que será dado por ele em uma troca voluntária. O livre mercado é, portanto, a aplicação da filosofia moral à ciência econômica.


Uma das regras da ciência econômica é a Regra de Ouro, que diz respeito à regra da reciprocidade. Em uma relação econômica, portanto, as duas partes saem ganhando, uma porque recebeu um bem ou um serviço que precisava, a outra porque recebeu uma quantia em troca. Trata-se, assim, de um pensamento econômico sólido.


Podemos concluir, então, que a ciência econômica é uma parte do que deve ser ensinado para as crianças a fim de garantir que se tornem adultos mais conscientes sobre suas ações e comportamentos.




コメント


bottom of page