top of page

Estamos vivendo sob um método comunista que cerceia as liberdades individuais

Deputado Thiago Manzoni questiona parcialidade na condução de CPI


Nesta quinta-feira (11), durante a CPI da Câmara Legislativa do Distrito Federal que investiga os atos de vandalismo e depredação de prédios públicos, deputados distritais ficaram atônitos com o cerceamento de falas, troca de injúrias e a parcialidade na condução da Comissão. O Deputado Thiago Manzoni solidarizou-se com o Deputado Joaquim Roriz, que foi desrespeitado, e leu o regimento interno da Casa para provar que existe "questão de ordem" em uma CPI.

Foto: Jeremias Alves

Manzoni iniciou a sua fala comentando que a parcialidade e o comportamento inadequado na condução da CPI conseguiram tirar do sério até o Deputado Joaquim Roriz.


"O Deputado Joaquim falou em descaramento. Eu sinceramente não imaginava que fosse ouvir isso de Vossa Excelência. Mas, as coisas vão se acumulando, elas vão se avolumando. Chega uma hora que acaba que a gente sai do sério".

Em um determinado momento, o presidente da CPI, Deputado Chico Vigilante, disse ao Deputado Joaquim Roriz que ele não teria "questão de ordem" para responder a Vigilante sobre uma acusação de que ele estaria mentindo. Então, Manzoni leu em Plenário trechos do Regimento Interno da Casa.


"Aí a gente pede uma questão de ordem aqui e dizem que não tem questão de ordem. Tem questão de ordem, sim. É o nosso Regimento Interno. E Vossa Excelência, Deputado Joaquim, foi chamado de mentiroso. Pediu uma questão de ordem e não foi dado o direito de responder para poder dizer: 'espera aí, eu não estou mentindo'".

Outra situação apontada como parcialidade na condução da CPI é o fato de existir requerimento assinado por quatro parlamentares que integram a Comissão que não foi votado.


"Vai votar só quando houver outra CPI e não vai haver outra CPI. É só essa. A gente vai deixar de ouvir uma testemunha ocular que estava lá no dia 8, filmando e fotografando e fazendo uma armação, como disse o Deputado Joaquim, fingindo que uma porta que estava aberta estava trancada e conferindo com o pessoal pra ver se a foto ficou boa e depois se cumprimentando, como se amigos de longa data fossem. E a gente não vai ouvir essa pessoa", desabafou o parlamentar.

O Deputado Thiago Manzoni dirigiu a palavra ao presidente da CPI, Deputado Chico Vigilante, e relembrou que o Deputado Chico nunca teve o direito cerceado de falar na Comissão de Constituição e Justiça, a qual Manzoni preside.


"Presidente Deputado Chico Vigilante, vossa excelência não incorporou o regimento interno? Em várias sessões ordinárias aqui, vossa excelência pede 3.457 questões de ordem e é sempre deferida porque é direito do parlamentar falar. Vossa excelência nunca teve o direito cerceado de falar na Comissão de Constituição e Justiça, a qual eu presido", pontuou Manzoni.

Manzoni concluiu dizendo que os deputados de direita têm o mesmo direito de voz que os deputados de esquerda nesta CPI, ou pelo menos deveriam ter.


"O politicamente correto não amordaça só lá fora, não. A mordaça muitas vezes está presente nas casas legislativas também", ponderou.



Commentaires


bottom of page