top of page

Na CPI, Manzoni destaca liberdade de manifestação e lamenta oitiva de empresário

Deputado enfatiza que o direito de manifestação de todos os brasileiros e diz que empresário deveria receber moção de louvor



Foto: Jeremias Alves


Durante a sessão dessa quinta (13) da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga os atos de 8 de janeiro em Brasília, o Deputado Distrital Thiago Manzoni enfatizou a liberdade de manifestação garantida pela Constituição Federal e ressaltou que os brasileiros continuarão criticando e protestando contra aquilo que discordam.


"Nós vamos continuar aperfeiçoando a democracia por meio das críticas, dos protestos e das manifestações que faremos", disse o Deputado.

O parlamentar comentou que as manifestações feitas no Quartel-General do Exército após o fim das eleições de 2022 foram pacíficas e afirmou que tanto a esquerda como a direita têm o direito de se manifestar e ir para as ruas de forma pacífica.


"O brasileiro deseja um futuro melhor e democrático para o seu país e ele sempre terá preocupações em ter como Presidente alguém que foi condenado em três instâncias de julgamento e que protagonizou o maior escândalo de corrupção dessa nação, o petrolão", destacou.

Na sessão dessa quinta, a CPI ouviu o empresário Joveci Xavier de Andrade, sócio de quatro empresas no Distrito Federal e responsável por empregar mais de mil pessoas. Joveci negou as acusações de que teria financiado os atos criminosos de 8 de janeiro.



Foto: Silvio Abdon/CLDF

Ao ser questionado por Manzoni, Joveci confirmou que essa foi a primeira vez que ele visitou a Câmara Legislativa do DF.


"Me entristece que a primeira vez do senhor aqui seja quase que um constrangimento e não para receber uma moção de louvor pelos serviços prestados ao Distrito Federal, pelos empregos que gera, pela renda que gera no Distrito Federal, pelo movimento que traz para a economia", disse o Deputado.

O parlamentar lembrou da presunção de inocência garantida a todos os cidadãos, enfatizou que Joveci é apenas investigado e que não há, contra ele, nenhuma prova de crime. Durante a sessão, o empresário se emocionou. Para Manzoni, é preciso tratar Joveci pela sua história de sucesso porque, até o momento, não há nenhuma sentença ou decisão contra ele.


"Hoje a condição do senhor é de um homem trabalhador que logrou êxito na vida e que emprega mais de mil pessoas. Tem mais de mil famílias que têm sustento porque o senhor empreendeu e teve sucesso nos seus empreendimentos. Vê-lo chorar, constrangido aqui, acredito que faz a mal a todos aqui", enfatizou Manzoni.






留言


bottom of page