top of page
  • Ananda Moura

Documento do Conae: um panfleto ideológico identitário

Na sessão extraordinária da Câmara Legislativa desta terça-feira (19), o Deputado Thiago Manzoni falou sobre a audiência pública que ele promoveu sobre o resultado das discussões da Conferência Nacional de Educação (Conae). O Deputado disse que o documento que pode determinar os próximos 10 anos da educação é um panfleto ideológico identitário.

Documento do Conae: um panfleto ideológico identitário
Foto: Jeremias Alves

Thiago Manzoni respondeu a comentários que antecederam a sua fala, que afirmavam que a doutrinação nas escolas é um devaneio e pediram a ele o exemplo de ao menos um livro com conteúdo inadequado.


"'O Avesso da Pele', que chegou aqui no Distrito Federal. O livro foi considerado impróprio para menores de 18 anos. Os estados do Paraná, Goiás e Mato Grosso do Sul mandaram recolher os livros da escola porque eles têm narrativas de sexo explícito, sob o pretexto de se combater o racismo", exemplificou.

Os pais e as mães do Distrito Federal não querem deixar os seus filhos na escola para prender conteúdos de sexualidade, segundo o distrital. Ele argumentou que os pais se preocupam com esta doutrinação e muitos professores também, porque não querem ser obrigados a lecionar conteúdos que não promovem o aprendizado.


"Isso não ajuda em nada as crianças no que de fato importa para a vida, porque a vida não é a sexualidade. Então, os nossos alunos são deficientes na aprendizagem de português, de matemática e das disciplinas que realmente importam. O Brasil é uma vergonha no ranking mundial, pois os nossos alunos terminam o ensino médio e superior analfabetos funcionais".









Comments


bottom of page