top of page
  • Ananda Moura

Deputado Manzoni lança Frente Parlamentar em Defesa das Escolas Cívico-Militares

Legisladores, governo e militares unem-se para fortalecer modelo de ensino eficaz O Deputado Thiago Manzoni lançou nesta segunda-feira (11) a Frente Parlamentar em Defesa das Escolas Cívico-Militares. No plenário da Câmara Legislativa do DF, a sessão solene teve a participação de parlamentares, da secretária de educação, e gestores pedagógicos e militares das escolas.

O Deputado Thiago Manzoni iniciou o evento agradecendo aos presentes por terem entoado juntos o Hino Nacional e o Hino da Independência, uma homenagem posterior ao dia 7 de setembro e um desagravo às escolas cívico-militares que foram impedidas de participar do tradicional desfile de independência.


"É uma honra fazer parte da história das escolas cívico-militares que está sendo construída no DF. As escolas cívico-militares são, em grande medida, defensoras dos nossos valores e tradições mais virtuosos".

A secretária de Educação, Hélvia Paranaguá, relembrou a ocasião em que estava a trabalho com 21 secretários estaduais na Holanda e receberam a notícia de que as escolas cívico-militares seriam um programa que não existiria mais no âmbito do MEC.


"A gente foi pego de surpresa e tivemos no DF um governador que mata no peito. Ele simplesmente deu a resposta: as escolas cívico-militares que são do MEC, as quatro, nós absolveremos. É bom quando a gente tem um líder que sabe exatamente o que é importante para a população." Aqui eu agradeço muito ao Deputado Thiago Manzoni, por esse olhar cuidadoso.

O Deputado Roosevelt disse que as crianças precisam de disciplina, assim como todas as pessoas precisam de disciplina e motivação todos os dias ao acordar e se dirigiu aos alunos presentes.


"Com a disciplina, jovens, vocês estão desenvolvendo uma rotina para amanhã aplicarem na vida de vocês como chefe de família, enquanto chefe no trabalho, ou subordinado no trabalho".

Em seguida, falou o secretário executivo de gestão integrada da Secretaria de Segurança Pública do DF, coronel Bilmar Angelis de Almeida Ferreira.


"Eu gostaria de cumprimentar o deputado Thiago em nome do secretário de segurança pública, Sandro Avelar, pela iniciativa. A gente precisa olhar um pouco fora da caixa e ver os fatores que vão ser propulsores para que a gente elimine o contato das nossas crianças com o crime, com a violência, com a desordem e com o mundo das drogas."

O coronel do Corpo de Bombeiros, Moisés Alves Barcelos, falou que é uma honra participar deste projeto de compartilhamento de responsabilidades da Secretaria de Segurança Pública e da Secretaria de Educação.


"Parabenizo ao senhor deputado pela iniciativa e ao nosso governador, pois se não fosse ele, nada disso estaria acontecendo. Parabenizo os professores, diretores, militares que fazem com que o projeto aconteça e a vocês, alunos, que são os nossos diamantes".

As nossas escolas cívico-militares estão em um ambiente de alta vulnerabilidade social, e a disciplina e outros valores ensinados se tornam um programa de segurança pública a longo prazo. Esse aspecto foi o principal ponto da fala do comandante da Companhia de Colégios Cívico-Militares do DF, Major Fagner De Oliveira Dias.


"A gente chega a pegar situações em que o aluno chega de chinelo com prego, porque não tem dinheiro para ter um calçado, e a gente, policial, muitas vezes faz uma vaquinha para ele ter um calçado. Alguns deles têm pais presos e não têm uma estrutura familiar bem definida, então eles precisam do apoio da escola."

O supervisor disciplinar do Colégio Cívico-Militar CED 308 do Recanto das Emas, sargento Wilson Salvador de Oliveira, quem fez o projeto de implantação das escolas deste modelo no DF, contou uma situação recente na qual foi fundamental a pronta atuação de militares no CED 308.


"Naquela época em que tivemos ameaças de ataques nas escolas, um aluno disse que um colega faria um ataque e mataria muita gente na escola. Na casa do aluno, tinham mesmo armas e até carta de despedida, e a gente não divulgou isso à época para não causar um pânico, e realmente foi evitado."

No início da solenidade, o Hino Nacional foi executado pela banda musical do Colégio Cívico-Militar CED 308 do Recanto das Emas. Após as falas das autoridades, houve a entrega de certificados aos alunos destaque, seguida da entrega de moções de louvor a cada escola.


Comments


bottom of page