top of page

Bia Kicis elogia iniciativa de Thiago Manzoni para inclusão de surdos na discussão política

Gabinete de Thiago Manzoni está criando sinais em libras para nomes e conceitos do conservadorismo


Em meio a uma Sessão Solene realizada na Câmara Legislativa na última sexta-feira (17) sobre liberdade econômica, o assunto principal acerca de impostos, dividiu os holofotes com o tema inclusão. Durante a sua fala de abertura da solenidade, o presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Pagador de Impostos e da Liberdade Econômica, o Deputado Thiago Manzoni, compartilhou o protagonismo do momento com a intérprete de libras, Vânia Rocha.


A Frente Parlamentar em Defesa do Pagador de Impostos e da Liberdade Econômica, e o Grupo de Trabalho para Criação de Sinais do Conservadorismo nasceram juntos.


"Quando eu fui trabalhar nas peças de divulgação do lançamento da Frente, descobri que Margaret Thatcher, símbolo mundial da liberdade econômica, ainda não tinha sinal próprio", explicou Vânia Rocha, intérprete de libras do gabinete de Manzoni e líder do Grupo de Trabalho.

Assim, como Margaret Thatcher, outros nomes e conceitos do conservadorismo ainda não possuem sinal, dificultando a inclusão de surdos no debate político. Para a deputada federal Bia Kicis a criação desses sinais é de extrema importância.


"Quero parabenizar o deputado Thiago Manzoni pela excelente iniciativa de fazer um projeto para que os surdos tenham acesso à literatura dos escritores das escolas liberais, como a Escola Austríaca e isso vai ser maravilhoso. A gente precisa expandir as ideias da liberdade econômica como Mises, Hayek, e tenho certeza que essa comunidade de surdos, que antes não tinha acesso a este material, agora vai poder melhorar neste mundo, o mundo da liberdade.

Além de ressaltar a importância da comunidade surda no evento, o distrital também preocupou-se com o público com deficiência visual, e na sua fala de abertura, falou fora do microfone para que fosse ouvido de qual direção ele estava falando.


"Gostaria de me dirigir aqui à comunidade surda, pela qual eu fui presenteado com um sinal, que esse aqui que sai da minha barba, e eu me sinto muito honrado de ter recebido carinhosamente esse sinal".

Em um segundo momento, Manzoni falou fora do microfone.


"Estou falando fora do microfone para em caso de haver alguém com alguma deficiência visual no auditório, a pessoa possa saber de onde eu estou falando", e Manzoni encerrou esta apresentação se descrevendo fisicamente.

Mariana Siqueira, membro da comunidade surda, sentiu-se muito honrada de participar da discussão sobre impostos. Segundo ela, existe a questão dos surdos que são empreendedores, assim como as pessoas com deficiência, então precisa alavancar este tema de economia para elas também.



"As pessoas com deficiência encontram muita limitação, são muitos impostos, então acaba tendo estruturas debilitadas por causa disso. E tendo imposto menor, há a possibilidade de desenvolvimento e de participação melhor na sociedade com maiores direitos", explicou Mariana. "Sobre o Deputado Thiago Manzoni colocar a intérprete ali ao lado dele, é muito importante essa acessibilidade, porque faz com que a comunidade surda se sinta mais próxima a ele. Muito Obrigada", disse Mariana.

O evento contou, tanto com intérprete de libras ao lado do deputado na abertura, quanto com intérpretes na transmissão ao vivo nos telões do Plenário, no YouTube da Casa e na TV Câmara Distrital.



Comments


bottom of page