top of page

Manzoni discursa sobre saúde pública e o Dia do Trabalhador


Na sessão ordinária desta terça-feira (30) na Câmara Legislativa, o Deputado Thiago Manzoni destacou importantes temas como a crise na saúde pública e a valorização do trabalho no Brasil. Ao iniciar o seu discurso, citou a presença de alunos de uma escola cívico-militar e fez críticas ao Estado em relação às suas políticas de saúde e tributação.

Manzoni discursa sobre saúde e o Dia do Trabalhador
Foto: Jeremias Alves

Manzoni começou seu discurso saudando os alunos da escola cívico-militar presentes na sessão, que foram à Casa pelo programa “Conhecendo o Parlamento”, expressando alegria por sua visita e reforçando a importância da disciplina e do conhecimento para um futuro promissor. Ele ressaltou a esperança de que os jovens alcançassem seus sonhos e falou de valores como respeito à hierarquia e disciplina no processo educativo.


Ao abordar a saúde, o Deputado reportou sua recente visita ao Hospital Regional de Taguatinga (HRT), destacando os desafios enfrentados pelo setor. Manzoni afirmou que os problemas na saúde são agravados pela gestão estatal. O distrital expressou preocupação com o que ele descreveu como "um mal ilimitado" promovido pelo Estado e refletido na assistência à saúde dos brasileiros.


“A nossa população sofre nas mãos do Estado. Eu vou usar uma frase que Roberto Campos dizia: ‘O bem que o Estado pode fazer é limitado; o mal, infinito'. Ele não pode dar nada que antes ele não tenha tirado da população”, esclareceu o parlamentar.

Na véspera do Dia do Trabalhador, Manzoni prestou homenagem a todos os trabalhadores do país, desde celetistas, autônomos a grandes empresários, que, segundo ele, prosperam apesar das adversidades impostas pelo Estado, como a burocracia e alta tributação.


“Eu preciso homenagear todos que, apesar do Estado, conseguem produzir no Brasil. Parabéns aos heróis que decidiram produzir, ao invés de viver dependendo das benesses que o Estado acha que pode entregar, para aqueles que não produzem absolutamente nada. Que Deus abençoe vocês.”



Comments


bottom of page